14 Julho 2017

Missão de vida exige sacrifícios. - Intercâmbio de jovens Rotary

Publicado por 
Avalie este item
(0 votos)

Vamos começar nosso texto com um pensamento de Nietzsche, influente filósofo alemão do século XIX, pois nos dá a dimensão de um momento necessário para o encontro da missão e de si mesmo: “Daquilo que sabes conhecer e medir, é preciso que te despeças, pelo menos por um tempo. Somente depois de teres deixado a cidade, verás a que altura suas torres se elevam acima das casas”.

Nesses meses que antecede a troca de jovens no intercâmbio de Rotary, onde jovens de 15 a 17 anos, se preparam para partir e outros retornar do ano vivido em outros países, muitas emoções estão sendo vividas pelos jovens, amigos e familiares.
Os que voltam e que por um tempo se despediram do que julgavam conhecer, vivem um misto de saudades de sua casa e de seu país de origem, saudades esta que só sente quem esteve por um tempo significativo fora de sua terra. E desejo de ficar no país que lhe acolheu e passa a ser sua segunda pátria, pois esta ficará dentro de si para sempre, e os amigos que lá fez, de todas as partes do mundo, serão amigos que poderá contar para a missão de buscar a Paz Mundial, objetivo maior do Rotary e do intercâmbio.
Os que partem, vivem sentimentos contraditórios, de misto de certeza e incerteza, de medo e desejo de ir, surpresa e insegurança do que irão encontrar. Como será a experiência de viver com uma família que nunca viu, com irmãos e pais que irá conhecer a partir do momento que lá chegar? As emoções vividas pelos intercambistas, amigos e familiares brotam todos os dias e viver esse momento faz parte do crescimento e da missão neste mundo.
As relações afetivas se iniciam quando os familiares recebem o “Application“ com as informações do jovem. As famílias começam a se conhecer e criar dentro de si a expectativa de como será este novo filho. Quais seus interesses? Como lidar com as emoções de estar longe? E o relacionamento vai se construindo dia a dia, como uma rede de pessoas se emaranhando e aprendendo umas com as outras, com seus costumes, línguas e valores, pois quem envia um filho para uma nação recebe um de outra e assim a mesma experiência que seu filho está vivendo, a família vive com o filho que recebe. Como é rica a experiência que este programa de Rotary proporciona. Como é nobre a missão desses jovens pelo mundo. Como é intenso o que viverão dentro de si: uma revolução que jamais aconteceria estando somente na casa de seus pais.
Embaixadores pela PAZ, nossa admiração e nossa esperança de estarem contribuindo para um mundo melhor, com compreensão e Paz entre os povos. Queremos lhes homenagear parafraseando o que sonhava John Lennon: “Imagine não existir países, não é difícil imaginar. Nenhum motivo para matar ou morrer, e nenhuma religião também. Imagine os povos vivendo a vida em Paz. Você pode dizer que sou um sonhador, mas não sou o único. Tenho a esperança de que um dia você se junte a nós e o mundo será como um só”.
A missão de vida exige sacrifícios, mas que possamos imaginá-la sem nos sacrificarmos e assim conseguir um mundo melhor e não pararmos de sonhar!

Psicóloga - Terapeuta Familiar e de Casal
Noemi Paulina Cappellesso Finkler Noemi
CRP 08/03539

Psicóloga - Terapeuta Familiar e de Casal
Elisa Mara Ribeiro da Silva
CRP 08/03543

Última modificação em Sexta, 14 Julho 2017 17:48