27 Janeiro 2014

FAMíLIA ORGANISMO VIVO QUE SE MOVE ATRAVÉS DOS CICLOS.

Publicado por 
Avalie este item
(0 votos)

A família vive em constantes movimentos que promove novas aprendizagens conforme mudam os ciclos de vida. Cada fase tem as tarefas a serem desenvolvidas pelos membros da família e os conflitos são inevitáveis, mas para continuar evoluindo se faz necessário buscar um equilíbrio na funcionalidade do sistema e oportunizar o crescimento dos membros que a compõem. Muitas vezes, a família necessita buscar ajuda para se reorganizar e continuar seu desenvolvimento.

A intenção de se ter uma família começa no namoro. Nesta fase do relacionamento cada um vai buscar conhecer o outro e sua família. Os dois focalizam suas energias no futuro,fazendo planos para a realização dos sonhos. Começa então, a separação da família de origem, o treino da autonomia e a discussão de normas e regras para a formação do novo núcleo. Os conflitos que surgem são por ciúmes, dificuldade na formação das regras e de lidar com a autonomia. Depois de um tempo de namoro vem o casamento devendo ocorrendo efetivamente a separação da família de origem e o exercício de autonomia. O casal então procura desenvolver regras próprias e a negociação com a família do conjuge. Nesta fase, os conflitos se instalam pelas lealdades não resolvidas com as famílias de origem. Dependendo de como isso ocorre pode acontecer atraso na formação das próprias regras desta nova familia.Desta forma cada um dos conjuges, ou ambos,criam aliancas com os pais,impondo ao outro suas regras o que leva a disputa de poder.

Com a continuidade do casamento vem os filhos e os pais que eram somente marido e mulher mudam seus papéis.Além do papel conjugal passam a ter tambem o parental, necessitando reformular o contrato matrimonial, definindo a quem compete responsabilizar-se pelas novas tarefas e buscar o equilíbrio nos papéis. No ciclo familiar pode ocorrer o estacionamento no crescimento da relação do casal, e alem disso a comunicação por vezes pode ocorrer através dos filhos. Os filhos crescem e se tornam adolescentes e novas tarefas aparecem e os pais necessitam modificar-se para dar conta delas. Nesta fase necessitam permitir a autonomia dos filhos e preparar-se para a próxima fase e assim reencontrar-se na relação de casal ,onde os conflitos se dão pela dificuldade em reorganizar as hierarquias e falta de ocordo no estabelecimento de novas regras. Neste momento os pais estão também vivendo a crise da meia idade alem da tarefa de permitir a saida dos filhos, desenvolver a relação de iguais, preparar-se para o papel de avós, adaptar-se as mudanças no contexto familiar e social.

Desta forma ao mesmo tempo que os filhos saem de casa muitas vezes ocorre também a morte dos pais, e por estar sentindo-se no vazio não é incomun a invasão na vida dos filhos com uma dependência implícita ou explícita impedindo os filhos de seguir seu ciclo vital. A tarefa nesta fase é de: enfrentar estas perdas ,elaborar luto e encontrar um sentido de vida .Aqui a dificuldade maior e de elaborar estas perdas e encontrar um novo espaço no contexto familiar e social. Com isso, as pessoas tornam-se amargas podendo vir a desenvolver sintomas psicossomáticos e muitas vezes ter morte precoce.

Dependendo da plasticidade cerebral dos pais e da maturidade em entender que ter familia exige responsabilidade para sempre mas diferente em cada fase, a família passará pelos ciclos e formará vínculos saudáveis para enfrentar as adversidades da vida.

 

Psicóloga - Terapeuta Familiar e de Casal
Noemi Paulina Cappellesso Finkler
CRP 08/03539

Psicóloga - Terapeuta Familiar e de Casal
Elisa Mara Ribeiro da Silva
CRP 08/03543

Última modificação em Segunda, 10 Fevereiro 2014 15:11